Skip to content

Ampliação de investimentos na área de educação

01/07/2010

Foi autorizada a abertura de concurso público para a contratação de 8,9 mil profissionais de educação, sendo 5 mil professores e 3,9 mil técnicos administrativos, para a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica.

Em 2010, todos os institutos federais de educação, ciência e tecnologia promoverão concursos públicos. As vagas autorizadas serão distribuídas entre as instituições federais de educação profissional em todo País, e os salários variam de R$ 1,5 até 6,5 mil. Os editais serão lançados este mês. A autorização foi publicada em edição extra do Diário Oficial da União do dia 31 de dezembro de 2009.A demanda por novos professores e técnicos administrativos veio com a expansão da rede federal, iniciativa que entregou 102 novas escolas em 2009. Para os docentes, são 5 mil vagas e salários com piso de R$ 2,8 mil para profissionais com graduação e teto de 6,5 mil para doutores com dedicação exclusiva. Já para técnicos, são 3,9 mil vagas e remuneração média de 1,5 mil.A contratação de servidores indica o aumento dos investimentos em educação profissional. “Com esses 8,9 mil novos profissionais, injetaremos R$ 300 milhões anuais no setor” destacou Alexandre Vidor, coordenador-geral de orçamento e gestão da rede federal. Outras 8,8 mil vagas para concursos públicos da rede devem ser autorizadas até o fim do ano. Os cargos foram criados pelo Congresso Nacional para garantir a expansão da rede. A política permitiu outras 11,2 mil contratações desde 2006. Crescimento – O número de professores e técnicos administrativos não foi o único a aumentar com a política de expansão. Antes da iniciativa, o País contava com 140 escolas federais de educação profissional. Hoje, são 236 escolas em funcionamento, e esse total deve chegar a 380 até o fim deste ano. No mesmo período, o total de alunos subirá dos atuais 215 mil para 500 mil.A infraestrutura do setor de pesquisa do País receberá um investimento de R$ 360 milhões. As instituições públicas de pesquisa e ensino superior poderão usufruir do montante nos próximos três anos.

A nova chamada pública do Programa de Infraestrutura (Proinfra) foi anunciada pelo ministro da Ciência e Tecnologia, Sérgio Rezende. Os recursos são destinados a projetos de criação, modernização e recuperação dos laboratórios das instituições. O valor máximo de cada proposta é de R$ 1,8 milhão, no caso de instituições e universidades com até 100 doutores. Quem tiver número superior a este pode pleitear até R$ 18 milhões. Pelo menos 30% do recurso deve ser aplicado nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste. A chamada pública está disponível no site da Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP), http://www.finep.gov.br.Este ano, 119 instituições receberam recursos do Proinfra para a recuperação de equipamentos e instalações de pesquisa. Foram contemplados 345 projetos por edital da Finep, 37% nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste.Já o Programa de Apoio à Pesquisa em Empresas na Modalidade Integração (Pappe Integração) recebe R$ 15 milhões em investimentos. Deste valor, R$ 5 milhões são de contrapartida do estado.

O Pappe  destina mais R$ 90 milhões para os estados do Nordeste, Norte e Centro Oeste, totalizando R$ 100 milhões. Das parcerias firmadas, cerca de R$ 9,6 milhões são para o Programa Primeira Empresa (Prime), voltado para empresas com menos de dois anos de funcionamento. O ministro Sérgio Rezende explica que “o Prime é um aporte não reembolsável dado a empresas iniciantes para começar a mudar o ambiente de dificuldades. As incubadoras já têm um importante papel nesse processo, mas era necessário mais apoio”.

Fonte: Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República – Secom

Anúncios

From → Sociedade

6 Comentários
  1. Bem pelo menos uma notíca que nos leva a enxergar uma luz no fundo do tunel.
    Abraços forte

  2. Erick,

    Excelente matéria.

    Estava mais do que na hora de tomarem providências para investimentos nas áreas de educação.

    Parabéns!

    Bjs.

    Rosana.

    • erickfigueiredo permalink

      Esperemos que não seja apenas efeito eleitoral… Vamos ficar de olho.
      Obrigado pelo comentário.

  3. Que bom que serão feitos esses investimentos. O fato de ser um ano eleitoral é apenas uma coincidência, não é mesmo? 😛

    Mas eu não me esqueço do corte de R$ 1,1 bi que o MCT teve no começo do ano passado. Bem que esse dinheiro poderia voltar para o ministério já que a economia está, aparentemente, boa.

    • erickfigueiredo permalink

      Você tem toda a razão… Obrigado pelo comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: