Skip to content

Após 3 anos aumenta passagem em SP – A saga do Bilhete Único

01/02/2010

Terminal Capelinha São Paulo

A Prefeitura de São Paulo informou que vigora a partir de segunda-feira (04/01/2009) o novo valor das passagens de ônibus metropolitanos: R$ 2,70. Com isso, os usuários do serviço têm até o domingo para carregar seus bilhetes únicos ainda no valor antigo de R$ 2,30.

Com a recarga máxima permitida, de R$ 200, a economia é de 12 passagens, já que no valor atual é possível realizar 86 viagens. Com a nova tarifa, o bilhete único passará apenas 74 vezes na catraca.

A tarifa de ônibus não era reajustada desde 2006, quando subiu de R$ 2 para R$ 2,30. O congelamento de três anos cumpriu promessa do prefeito Gilberto Kassab (DEM), que prometeu, em 2008, manter o valor da passagem após a promessa da candidata Marta Suplicy (PT), que prometeu a volta da recarga na catraca.

Fonte: Portal Terra

Para quem não é de São Paulo, ou quem é e não utiliza transportes coletivos, vou tentar explicar o que é a “recarga na catraca”. Isto tem tudo a ver com o Bilhete Único em São Paulo. Vamos ver:

  • Marta Suplicy, foi prefeita de São Paulo entre 2001 e 2004. Sua administração teve alguns embates com os empresários do transporte público, chamados por ela da “máfia dos transportes”.
  • Entre as marcas de seu governo, além dos CEUs (Centros Educacionais Unificados), através de seu secretário Carlos Zarattini, então Secretário de Transportes, institui em 18 de maio de 2004, na cidade de São Paulo, o Bilhete Único, que proporcionava a utilização do transporte  em ônibus coletivo por um período de 2 horas. Era extensivo apenas a ônibus porque Metrô e trem são administrados pelo governo estadual, na época, de partido diferente do da prefeitura. A integração com o Metrô se deu apenas em 2006, pois antes disso a implantação era “muito cara” (acho que politicamente).
  • Bilhete Único é um cartão magnético que permitia sua utilização por determinado período. Poderia ser utilizado durante duas horas e a recarga poderia ser feita através da compra antecipada ou diretamente na catraca do ônibus e valia para todas as modalidades de bilhete, incluindo o Vale Transporte e o Bilhete do Estudante. Esta recarga diretamente na catraca se explicava pelo baixo poder aquisitivo da população, que nem sempre tinha dinheiro para a recarga de mais de uma viagem.
  • Além disso existia a possibilidade de que o limite de duas horas fosse ultrapassado já que nos terminais de ônibus a entrada no veículo era feita pela porta traseira, isto é, não havia passagem pelas catracas dos ônibus. Nesta época a entrada nos terminais era feita mediante utilização do Bilhete Único na entrada do terminal e não no veículo.
  • Marta deixou o governo e assumiu José Serra, que limitou a utilização do Bilhete Único a quatro viagens diárias e proibiu a recarga do bilhete na catacra do ônibus, alegando combate a fraudes.
  • Além de proibir a recarga na catacra, ou talvez por isso mesmo, privatizou a venda de bilhetes à empresa Rede Pague Express. Para compensar, estendeu o Bilhete Único ao Metrô e à CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) aumentando a arrecadação nas vendas de bilhetes.
  • Modificou também a utilização dos terminais. O Bilhete Único passou a ser utilizado na entrada nos ônibus e não nos terminais. Desta forma a restrição foi ainda maior.
  • Antes do final de seu mandato, Serra deixou a Prefeitura para seu vice-prefeito, Gilberto Kassab, a gestão da Prefeitura.
  • Kassab concorreu à reeleição e Marta se comprometeu a restaurar a utilização do Bilhete Único, agora com acesso também ao Metrô e à CPTM – trens, inclusive com a “recarga nas catracas“.
  • Foi então que Kassab se comprometeu a congelar o valor das passagens durante três anos. E realmente cumpriu o prometido.
  • Kassab deu prosseguimento à política de cerceamento do Bilhete Único, restringindo sua utilização na modalidade Vale Transporte, proibindo sua utilização por quem não for o titular do bilhete, novamente sob alegação de contenção de fraudes e, para compensar as restrições, foi aumentado o período de 2 para 3 horas de utilização, sendo que nos finais de semana, aumenta para 8 horas diárias de utilização. O Bilhete único foi estendido para a região metropolitana, já que Carlos Zarattini (PT-SP), agora Deputado Federal por São Paulo, aprovou projeto que institui o Bilhete Único as 29 regiões metropolitanas do país.
  • Seu padrinho Serra privatizou recentemente a comercialização de bilhetes no metrô e trens.

Acredito que a saga do Bilhete Único ainda não terminou. Quem não utiliza transporte coletivo acha muito humano sua ampliação no meio de transporte e na utilização. Só não são divulgadas as constantes restrições e privatizações que só favorece a “máfia dos transportes”.

Anúncios

From → Sociedade

7 Comentários
  1. Olá, Erick!

    Essa turma mencionada em seu ótimo artigo serve mais para prejudicar a população de São Paulo do que ajudar. É hora dessas pessoas sairem da vida pública e deixar para quem realmente irá fazer só o bem para o povo.

    Abraços

    Francisco Castro

    • erickfigueiredo permalink

      Concordo plenamente. Deus te ouça!
      Obrigado pelo comentário.

  2. “A integração com o Metrô se deu apenas em 2006, pois antes disso a implantação era “muito cara” (acho que politicamente).”

    Sem contar que, 2006 era ano eleitoral. Me lembro de uma reportagem da Época que mostrava o Serra e o Alckmim dentro de um trem fazendo a propaganda do bilhete único. E a reportagem estava descendo o pau nos dois (na verdade, estava descendo o pau nos políticos que realizam obras em anos eleitorais).

    E políticos e empresários nunca dão ponto sem nó.

    • erickfigueiredo permalink

      Obras devem ser feitas em qualquer ano: o poder público não pode parar seja de quem for a administração. O problema são novas licitações em ano eleitoral que comprometam o orçamento.
      Obrigado pelo comentário.

  3. marcos-pirituba permalink

    povo de SÃO PAULO, analisa, o PSDB, está governando SÃO PAULO , à quantos anos, vamos contar, 04 anos de MARIO COVAS, mais DOIS ANOS DE REELEIÇÃO, DEPOIS MORREU, ASSUMIU GARALDO ALKMIN, ALKMIM FICOU O RESTO DO MANDATO E SE REELEGEU, DEPOIS DISSO E ANTES DISSO SÓ HOUVE PRIVATIZAÇÕES E CONSSEÇÕES, PRIVATIZARAM TODAS AS RODOVIAS, HOJE TEMOS AS 10 RODOVIAS MELHORES DO BRASIL, MAS VOCE SABE QUANTO CUSTA ISSO PARA NÓS QUE PAGAMOS O IMSPOTO? PARA IR DAQUI PARA INDAIATUBA, A 100 KMS. DE SÃO PAULO, NÃO SAI MESNOS DE R$ 40,00, OU SEJA R$ 4,00/KM, ISSO É UM ABSURDO, PRIMEIRO ELES GASTAM NOSSO DINHEIRO PARA CONSTRUIR A ESTRADA, E DEPOIS ENTREGAM PARA EMPRESA PRIVADA POR MICHARIA, E PARA ONDE VAI ESSE DINHEIRO, O ESTADO NUNCA ASSUMI NADA NESSE PSDB, E SIM PRIVATIZA TUDO QUE É NOSSO. NÃO SE ILUDA PENSE NESSES CARAS ANTES DE VOTAR.

  4. marcos-pirituba permalink

    RESUMINDO, ELES ESTÃO EM SÃO PAULO A VINTE ANOS, E O QUE SÃO PAULO TEM DE TÃO BOM, NADA, ESTÃO FAZENDO ALGUMA COISA AGORA EM INVESTIMENTOS, PORQUE AS RODOVIAS PRIVATIZADAS EASTÃO BOAS, MAS AS QUE SÃO ADMINISTRADAS PELA DERSA, SÃO UMAS PORCARIAS, A ONDE ESTÁ O GOVERNO DO ESTADO? ESTÁ LEVANDO O NOSSO DINHEIRO PARA ONDE SENDO QUE O MESMO É O MAIS RICO DA FEDERAÇÃO?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: