Skip to content

A Alston, a imprensa e o governo de São Paulo

09/27/2009

Metro_SPEm 08 de agosto publiquei nesta página, denúncia sobre o caso Alston. Na edição de hoje é publicado pela Folha de São Paulo, a confirmação de que a Alstom pagou cerca de R$ 2,4 milhões a uma empresa-fantasma chamada Mutual Finance Investments & Participações, criada com os números de documentos de duas donas de casa que moram em palafitas na periferia de Manaus (AM).

Na lacônica nota, na qual toma o cuidado de não mencionar nenhum membro do governo do Estado de São Paulo, prossegue a reportagem:

A Polícia Civil de São Paulo acredita que o dinheiro foi usado para comprar dólares, que teriam sido usados para pagar propina a políticos ou a funcionários públicos. Os depósitos foram feitos em 2003.

A Alstom diz que o dinheiro depositado na conta da Mutual foi a comissão paga a um corretor pela venda de títulos da Cesp (Companhia Energética de São Paulo). Segundo a assessoria da empresa, na época ela enfrentava dificuldades financeiras e havia risco de não conseguir honrar a folha de pagamentos, e por isso aceitou pagar uma comissão não usual.

Em São Paulo, contratos da Alstom com a Eletropaulo e o Metrô são investigados pelo Ministério Público Estadual e pela Polícia Federal. Ela também está é investigada na Suíça e na França sob suspeita de pagar comissões ilegais a políticos.

É impressionante o tratamento da imprensa tendenciosa. Se o fato fosse ligado ao governo federal, o assunto mereceria destaque com título que ligasse o assunto ao partido ao qual pertence o presidente, como sempre foi praxe.

Para este tipo de imprensa, não existe nenhuma vinculação do caso com o governo ou o partido que governa São Paulo.

Anúncios

From → Sociedade

8 Comentários
  1. Pois é coisas de Brazil…mas com certeza daqui a pouco respinga alguma coisa, afinal de contas ano que vem temos eleições né?
    Felicidades,sucesso e paz!

  2. E o Serra não se explica também! Se voce fizer uma busca no estadao também não encontra nada. Se eles não falam, nós não devemos nos calar. Parabéns pela matéria.

    • erickfigueiredo permalink

      Pois é… Folha, Estadão, Globo, Veja… Ninguém fala nada.

  3. Talvez ainda pior que ver a mídia calada a esse respeito (e também a todo o processo de suborno de funcionário público estrangeiro, em flagrande desrespeito à convenção da OCDE contra a corrupção), seja saber que essa mesma mídia apoiou a venda da Mafersa justamente à Alstom, possibilitando que esta empresa dominasse o mercado de trens no Brasil. Não é à toa que a mídia se cala – o comprometimento existe há muito tempo.

    • erickfigueiredo permalink

      Este comprometimento da mídia só me convence de que é necessário que haja um maior controle da mídia, o quarto poder da república.

  4. Apenas uma correção no meu comentário: a Mafersa só foi adquirida pela Alstom anos depois da privatização.

    • erickfigueiredo permalink

      Os funcionários a geriram durante um certo tempo. Abraços e obrigado pelos comentários que enriquecem o artigo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: