Skip to content

Mais dinheiro para enfrentrar a Influenza A H1N1

08/28/2009
gripeDo total das verbas previstas na MP, R$ 1,06 bilhão será usado na aquisição das vacinas contra a nova gripe. No primeiro semestre de 2010, o Ministério da Saúde (MS) vai distribuir 73 milhões de doses à população, o suficiente para imunizar 36,5 milhões de pessoas. Desse total, 33 milhões serão fabricadas pelo Instituto Butantan, em São Paulo, único laboratório da América Latina com capacidade para produzir a vacina. O restante virá do Fundo Rotatório de Vacinas da Organização Panamericana de Saúde (Opas) e de empresas privadas.
Os 11,2 milhões de tratamentos contra a nova gripe representam um investimento de R$ 483,6 milhões. Eles serão distribuídos aos estados a partir de setembro deste ano. Parte da nova remessa, dois milhões de tratamentos, será produzida pelos laboratórios do Exército, da Marinha e da Aeronáutica, sob supervisão do Laboratório de Farmanguinhos da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). As instituições militares receberão investimento de R$ 20 milhões em infraestrutura.
Atendimento – A capacidade de atendimento de pacientes em estado grave será ampliada, com o aumento do número de leitos de UTI e a compra de equipamentos como kits de respiradores e oxímetros, que avaliam agravamento de problemas respiratórios. Como as grávidas estão no grupo de risco na nova gripe, haverá ampliação de leitos de UTI Neonatal. Os estados receberão incentivos para ampliar os turnos das equipes de saúde da família, evitando a sobrecarga nas unidades de saúde, além de recursos para a atualização dos profissionais. O investimento total nessas áreas será de R$ 524,2 milhões.
Outros R$ 22,72 milhões estão destinados à compra de equipamentos de proteção, principalmente para profissionais de saúde, e material para o diagnóstico da nova gripe, como as embalagens para transporte de amostras infecciosas.  Os exames estão sendo realizados nos três laboratórios de referência do MS para influenza – Instituto Evandro Chagas/PA, Instituto Adolfo Lutz/SP e a Fiocruz/RJ – e dois laboratórios centrais dos estados do Paraná e do Rio Grande do Sul.

gripeO combate à nova gripe ganhará mais recursos. O governo federal decidiu, na última quarta-feira (26), enviar ao Congresso Nacional uma Medida Provisória (MP) para liberação de crédito suplementar de R$ 2,1 bilhões para o enfrentamento da pandemia de Influenza A (H1N1). Com os recursos, o Brasil vai adquirir 73 milhões de doses da vacina contra a nova gripe, 11,2 milhões de tratamentos (cada tratamento tem dez comprimidos), equipamentos para hospitalização, material de diagnóstico e aumento do número de leitos de UTI. Também está prevista a capacitação de profissionais e ampliação dos turnos nas unidades de saúde.Do total das verbas previstas na MP, R$ 1,06 bilhão será usado na aquisição das vacinas contra a nova gripe. No primeiro semestre de 2010, o Ministério da Saúde (MS) vai distribuir 73 milhões de doses à população, o suficiente para imunizar 36,5 milhões de pessoas. Desse total, 33 milhões serão fabricadas pelo Instituto Butantan, em São Paulo, único laboratório da América Latina com capacidade para produzir a vacina. O restante virá do Fundo Rotatório de Vacinas da Organização Panamericana de Saúde (Opas) e de empresas privadas.

Os 11,2 milhões de tratamentos contra a nova gripe representam um investimento de R$ 483,6 milhões. Eles serão distribuídos aos estados a partir de setembro deste ano. Parte da nova remessa, dois milhões de tratamentos, será produzida pelos laboratórios do Exército, da Marinha e da Aeronáutica, sob supervisão do Laboratório de Farmanguinhos da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). As instituições militares receberão investimento de R$ 20 milhões em infraestrutura.

Atendimento – A capacidade de atendimento de pacientes em estado grave será ampliada, com o aumento do número de leitos de UTI e a compra de equipamentos como kits de respiradores e oxímetros, que avaliam agravamento de problemas respiratórios. Como as grávidas estão no grupo de risco na nova gripe, haverá ampliação de leitos de UTI Neonatal. Os estados receberão incentivos para ampliar os turnos das equipes de saúde da família, evitando a sobrecarga nas unidades de saúde, além de recursos para a atualização dos profissionais. O investimento total nessas áreas será de R$ 524,2 milhões.

Outros R$ 22,72 milhões estão destinados à compra de equipamentos de proteção, principalmente para profissionais de saúde, e material para o diagnóstico da nova gripe, como as embalagens para transporte de amostras infecciosas. Os exames estão sendo realizados nos três laboratórios de referência do MS para influenza – Instituto Evandro Chagas/PA, Instituto Adolfo Lutz/SP e a Fiocruz/RJ – e dois laboratórios centrais dos estados do Paraná e do Rio Grande do Sul.

Fonte: Em questão – Secon

Anúncios

From → Sociedade

One Comment
  1. Eu, de minha parte, o que possom fazer é rezar.

    Não dá para se esperar mais hospitais do governo, coisa que nem os Estados Unidos conseguem.

    O que esperamos é que a vacinação seja suficiente para acabar com essa praga, e que o voverno não venha se dizer competente depois, porque as 557 mortes e os milhares de casos de contágio, se não podiam ser evitados, poderia ser bem menor o número de casos.

    No mais, é prevenir para não ter que remediar.

    ABÇS

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: